Páginas

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Um segundo, por Michelle Portugal

(imagem retirada da internet)

Um segundo
.
Ficou ali parado, ensimesmado com o azul. Notou que o vazio estava pleno e que a plenitude se embebia no vácuo.
Com grãos de silêncio, alimentava o próprio coração quase morto. Fome, sede e solidão. O mar se misturou às lágrimas e então ele abraçou o vento com os olhos fechados. Não sabia nada e já não importava nada saber. Agora, bastava-lhe o sentir, e o sentir o guiaria. Enxugou as lágrimas e sorriu... Um sorriso delicadamente azul.

Michelle Portugal 27/01/2011


2 comentários:

  1. Amei estar aqui! antigo esse texto, mas gosto muito. beijão e parabéns pelo blog ;)

    ResponderExcluir
  2. Agradeço, minha linda, o texto pode ser antigo mas quanto ao sentir será sempre atual, é o que significa um texto poético. Tocará sempre o coração.
    Senti falta de um espaço pra ter acesso as minhas leituras; no orkut, tinha a lista de leitura na nop, ali guardava o que mais me tocava, aqui, é mais visível, mais prático... estou adorando e só tenho é que te agradecer por compartilhar.

    beijo no coração, amiga linda!

    ResponderExcluir