Páginas

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Infinito, de Danniel Valente


Infinito

Entre tardes,
pétalas, pássaros
eu vi o seu olhar.

No leme da paisagem,
seus olhos como faróis
iluminavam o mar...

e os portos, as praças
as rochas, as plantas...

Eu vi o seu olhar
tocando meu mundo,
tornando-o infinito.

Danniel Valente

6 comentários:

  1. Não adianta fugir, eu sempre te acho rs.
    Paz e Luz poetisa querida. Sempre fã. Bjs meus. Shanti!

    ResponderExcluir
  2. rsrs... faz algum tempo, amada Eti, que gostaria de juntar os poemas e prosas e imagens que mais gosto, daí montei este blog... espero que me aches sempre.

    Te amo, amada. Beijos de todos.

    ResponderExcluir
  3. Que espaço lindo, só fera aqui. Beijos Dhê!

    ResponderExcluir
  4. Bom demais te ver aqui, meu lindo, agradeço, mas ainda falta muita gente boa, e isso te inclui... estou montando o espaço aos pouquinhos.

    Feliz mesmo de te ver. Sou fã!

    beijo neste lindo coração

    ResponderExcluir
  5. Oi, quanta honra, obrigado! Tudo muito lindo aqui, voltarei sempre, com calma, é preciso degustar cada verso, cada perfume...aguarde-me. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Volte sim, Daniel, verás que teus poemas sempre estarão por aqui, já que amo tua poesia!!!

    Beijo, amado!

    ResponderExcluir